3,5km (337/1000)

Uns passos a mais no Simulador de Caminhadas para garantir a quilometragem da meta no fim do ano.

Escola da Ciência Biologia e História

Para quem não conhece a Escola da Ciência, Biologia e História, poderá  através das fotos abaixo conhecer um pouco do acervo cultural permanente abrigados pela  ECBH,  e quem sabe possa estimular a curiosidade para conhecerem este lugar de História e  Cultura de Vitória.

A ECBH é uma Escola/Museu com o objetivo de apresentar o Patrimônio Histórico Cultural do Município de Vitória, inaugarada em 2001, faz parte da Rede Municipal de Ensino da PMV e da Secretaria Municipal de Vitória, com caráter museológico, atendendo a visitantes de escolas e do público em geral.
Localizada no bairro Mário Cypreste, na entrada do “Sambão do Povo”, fazendo parte da “Grande Santo Antôno”, próximo à Rodoviária.

Em seu acervo contam com várias maquetes de monumentos histórico-culturais, pinturas e painéis que contam a história da cidade, o boi “pintadinho”, a cultura popular, artefatos arqueológicos, de pesca, da culinária, bem como uma réplica do manancial marinho e biológico dos arredores, e da fauna marinha, dos manguezaismatas. Além desses, a ECBH conta com exposições temporárias e abre o espaço para formação de professores, com projetos vinculados à temática a que se propõe.

Fica aqui o convite para conhecer de perto e contemplar as belezas do nosso Estado.

Réplica do Palácio Anchieta

mini_maquete (1)

mini_maquete (2)

Colégio e Igreja  de São Thiago, que depois da reforma passa a ser sede do governo do estado, o Palácio Anchieta.

mini_maquete (19)

mini_maquete (23)

mini_maquete (24)

Igreja da Misericória, que foi demolida no governo de Jerônimo Monteiro, dando lugar ao antigo “Congresso Legislativo”, depois Assembléia Legislativa .

mini_maquete (18)

mini_maquete (4)

mini_maquete (14)

Painéis sobre a história da cidade

mini_maquete (12)

mini_maquete (13)

Além dessas tem muito mais, vale a pena conferir de perto.

Abç

(Sonia Ferreira)

4,5km (333,5/1000)

Reparei que cheguei a 1/3 da jornada.  Sendo home 12/06, já “gastei”quase a metade do tempo que tenho para atingir o meu objetivo de 1000km até 25/12/2010.

Caminhada na praia de Camburi em dia de tempo fechado e com um pouco de fria. O mar estava de ressaca, o vento forte (dá para perceber pela inclinação dos coqueiros) e assoviando.

praia-camburi-ressaca-12062010a

Perto do primeiro pier estavam muitos surfistas aproveitando o dia com ondas mais generosas.  Muitos praticantes de kitesurf também estavam por alí.

praia-camburi-ressaca-12062010b

praia-camburi-ressaca-12062010c

O vento frio me animou até a dar uma corridinha.  corri uns 500 metros só para não “aguar”.

Ressonância : com taças e com pontes

Bom , primeiro eu vou começar com as taças :

Quando você passa um dedo molhado numa taça com um pouco de água dentro , faz um barulho engraçado , e ,dizem que a taça tem que ser de cristal para fazer isso, mas não é necessário !

Mas , qualquer cavidade que limite a movimentação das partículas de ar, colocada junto ao nosso ouvido, produz o mesmo efeito: pode ser um copo, uma xícara, um pedaço de tubo de PVC ou qualquer outro objeto de forma semelhante.


Oque é ressonância ?

O exemplo mais conhecido desse fenômeno, embora quase ninguém o reconheça como tal, é o “ruído de mar” que ouvimos quando colocamos uma concha junto ao ouvido.

Na verdade esse ruído nada tem a ver com o mar, ele se origina da vibração do ar contido na concha ao entrar em ressonância com algumas das freqüências sonoras do som do ambiente.

Se fizermos vibrar uma corda de violão ou o ar contido em uma corneta vão aparecer nesses corpos oscilações de várias freqüências compondo configurações específicas de vibração conhecidas como ondas estacionárias (esse nome é dado porque essas ondas estão confinadas nos limites da corda ou do tubo). Como acontece com a vibração da lâmina livre da régua, essas freqüências dependem do comprimento da corda ou do tubo e das propriedades físicas do material de que é feita a corda ou do ar.

resonancia  1

resonancia 2

Configurações possíveis para a formação de ondas estacionárias (modos de vibração) em uma corda fixa nas extremidades. A configuração de menor freqüência ocorre para n = 1 (n é o número de ventres); as outras configurações possíveis correspondem a n = 2, 3, 4, e assim por diante; b) Representação esquemática de ondas estacionárias em um tubo aberto nas duas extremidades. A configuração I corresponde à freqüência fundamental (n = 1); as seguintes (II, III e IV) correspondem aos harmônicos seguintes (n = 2, 3 e 4).

A propriedade mais importante da ressonância é a transferência de energia. Toda propagação ondulatória é uma propagação de energia. Quando um sistema oscilante gera uma onda com uma determinada freqüência, esta se propaga e parte de sua energia é transferida a outros sistemas oscilantes por ela atingidos, mas para aqueles sistemas que tiverem a mesma freqüência do sistema oscilante gerador, essa transferência de energia é máxima.

exemplos :

A transferência de energia por ressonância pode ser suficientemente intensa para destruir um corpo: esta foto de 1940 mostra o momento em que a ponte pênsil de Tacoma, cidade da costa oeste dos EUA, rompia-se depois de oscilar violentamente por ressonância, em decorrência dos ventos que sopravam na ocasião.

resonancia 4

Veja um video :

Fonte : INTERNET

Paz e amor em Japones

Paz em japones

Bem… eu ando vendo umas coisas em japones , e desenhei no computador , como se escreve paz em japones. Eu achei interesante postar no site. E o  jeito de se pronunciar paz em japones é : “heiwa” .

E, eu desenhei amor em japones tambem , mas o desenho ficou piorsinho… E se pronuncia assim : ” Aí ” .

amor em japones

4km (329/1000)

Mais caminhada virtual assistindo TV.