Remaria da Penha 2017 – Jardim Camburi VA’A – Apreciando a paisagem

Esse foi o primeiro passeio longo que fiz em companhia da minha equipe de remo do JC VA’A, a Remaria da Penha/2017. Foi um circuito que faz parte das comemorações da Festa da Penha, padroeira do Estado do Espírito Santo. Aproveitei para Clicar as paisagens da Cidade de Vitória e Vila Velha, e a ter uma experiência maravilhosa que permitiu ver a Cidade de Vitória e Velha em um ângulo que eu não havia tido ainda a oportunidade de ver.

Atravessamos a baía de Jardim Camburi remando de Canoa Havaiana até a Praia do Ribeiro, em Vila Velha, para encontrar com outras embarcações, logo cedo. Chegamos na praia as 7:00h da manhã, tomamos nosso cafezinho com bolos e biscoitos compartilhados e os famosos brigadeiros feitos pela irmã da nossa amiga Bianca Caroselli. Pegamos o kit com camiseta e pulseira, depois, seguimos entre canoas, stand ups, dentre outras embarcações para a prainha de Vila Velha para a benção do Frei responsável pelo Convento da Penha, passando por debaixo da terceira ponte. Ao todo, entre ida e retorno a Jardim Camburi, um bairro de Vitória, remamos uns 18 quilômetros. Trabalho em equipe nas remadas, diversão, comilança (de sanduíches, cafés e brigadeiros), e ainda contemplados com 5 brindes dentre nossos companheiros de equipe.

Nosso Capitão Amarildo com muita destreza nos guiou nesse dia de contemplação à natureza, a amizade e a fé.

Juntando o grupo para iniciar nosso passeio.

Juntando o grupo para iniciar nosso passeio.

Reunindo os homens.

Reunindo os homens.

Reunindo as mulheres.

Reunindo as mulheres.

Só as mulheres.

Só as mulheres.

Dia lindo de se ver. A melhor equipe.

Dia lindo de se ver. A melhor equipe.

Registros: o caique amarelo.

Registros: o caiaque amarelo.

Remando em Alto Mar

Remando em Alto Mar

Bianca, nossa voga. Vaiii canoooa.

Bianca registrando momentos. Vaiii canoooa.

Eu e minha amiga Bianca. Aventureiras.

Eu e minha amiga Bianca. Somos aventureiras.

Eu e meu esposo Wagner, encarando a aventura juntos.

Eu e meu esposo Wagner, encarando a aventura juntos.

Giana com pose de modelo.

Giana com pose de modelo.

A vista da Terceira Ponte. Dia de Festa

A vista da Terceira Ponte. Dia de Festa

Remando devagar.

Remando devagar.

Standups. Linda imagem

Stand Ups

Aguardando a largada

Aguardando a largada

IMG-20170423-REMARIA DA PENHA (3)

A chegada, ao final do passeio.

A chegada, ao final do passeio.

Pose final.

Pose final.

(Por Sonia Ferreira)

Utilidades da borra de café!

image

Um cafezinho bom!

BUENOS AIRES – VALE A PENA CONHECER

Nossa viagem para Buenos Aires foi incrível. Essa é a segunda vez que viajamos (junho 2012)  para a Argentina, e ainda ficaram muitos lugares a serem explorados.

Não demora tanto,  de Vitória até Buenos Aires levamos cinco horas ao todo, com conexão no Rio de Janeiro. A  lanchinho do avião é que poderia ser um pouquinho mais reforçado.

Asa do avião nos céus do Brasil

Asa do avião nos céus do Brasil

Lanchinho do avião - Polenghinho, torradas, bolinho e suco...estava com uma fome.

Lanchinho do avião - Polenguinho, torradas, bolinho e suco...estava com uma fome!.

Uma boa dica de viagem é fazer uma pesquisa sobre preços de hotéis no google, em sites como malapronta e decolar. O hotel que ficamos é muito bom, o Dos Congresos. Ele fica em frente ao Congreso de La Nacion, no centro, na Avenida Rivadávia. A localização é boa, com uma estação do metrô aproximadamente  a 50 metros.

No centro encontra-se a Casa Rosada, a Catedral, a rua Florida (para compras), bancos,  Café Tortoni, dentre outras atrações. A propósito, cafés são centenas opções, perdi a conta.

Nossa viagem começou na quinta, com conexão no Rio. Quarenta minutos de Vitória ao Rio, depois mais três horas aproximadamente até Buenos Aires, (aeroporto de Ezeiza). Chegamos ao Hotel De Los Dos Congresos. A visão do hotel é muito boa. Dá para ver o prédio, a praça e as ruas paralelas. Embaixo dele tem dois restaurantes, um menorzinho e o outro maior e com uma infraestrutura muito boa. Ambos tem um excelente atendimento e comida farta. Para uma noite mais geladinha, o melhor é ir no maior, da esquina, que tem portas de vidros, algumas mesas com bancos acolchoados, e se pedir uma sopinha, eles até fazem.  As empanadas não podem faltar, é uma delícia.

O hotel tem um elevador antigo. O quarto que ficamos (acho que todos são assim) é de madeira, com banheira e um mezanino para famílias maiores. No café da manhã, a média luna (salgada e doce) é “mui preciosa”.

A iluminação do quarto é que é escura, mas para quem quer utilizá-lo apenas para descansar das andanças pelas ruas, a luminosidade só atrapalha.

Logo do hotel na toalha de banho

Logo do hotel na toalha de banho

Congreso de La Nacion Argentina- foto de Sonia Ferreira

Congreso de La Nacion Argentina- foto de Sonia Ferreira

Dos Congresos - Buenos Aires - foto de Maria Clara Ferreira

Dos Congresos - Buenos Aires - foto de Maria Clara Ferreira

Antigo café e moinho ao lado na outra esquina do hotel (um prédio abandonado)

Antigo café e moinho ao lado na outra esquina do hotel (um prédio abandonado)

O interessante da foto acima  é o detalhe do pombo que voava, fazendo parte do contexto, como pousando para foto.

Entrada do Hotel

Entrada do Hotel

Na sexta, dia seguinte da nossa chegada, seguimos para a Rua  Florida a fim de fazermos umas comprinhas, mas pelo visto, não estava muito bom par comprar, apenas para apreciar.

Rua Florida e um espetáculo de tango à ceu aberto (e frio).

Rua Florida e um espetáculo de tango à ceu aberto (e frio).

No sábado, um passeio em Palermo para a corrida no bosque, com uma temperatura de 6º e sensação de 3º (Muito friiiiooo). Foi muito legal. O bosque é lindo. Como a corrida foi um evento específico, vale a pena fazer um passeio, tirar fotos e ainda praticar exercícios como caminhada e corrida.

À noite, uma volta no Shopping Abasto dá para escolher o que quer comer em um dos três andares de praça de alimentação, fazer umas comprinhas e ainda levar as crianças para brincar no parque de diversões que fica dentro do shopping. Do lado de fora tem um rede de supermercados (se não me engano, o Disco) e uma casa de Show de Tango, cafés e lojas.

O passeio pelo trem Expresso, e na lanche pelo Rio Del Plata foi um dos melhores passeios  que fizemos.

2012-06-05 12.57.25

2012-06-05 15.53.52

Um cafézinho a bordo.

Um cafezinho a bordo.

2012-06-05 16.51.33

2012-06-05 17.14.02

2012-06-05 13.13.18

Na cabine, antes de embarcarmos no barco.

2012-06-05 17.52.31

2012-06-03 13.52.52

Copiando a fala de Álvaro Garnero: “Essa ainda não minha Buenos Aires” (rsr). Muito ainda a explorar as belas paisagens.

(Sonia)

Lendo: Memória das Células.

image

“A verdadeira viagem de descobrimentos consiste não em procurar novas terras, mas em ver com novos olhos” (Marcel Proust).

Educação a distância – uma nova forma de estudar.

A quem diga que o diploma do ensino a distância não vale muito, bom mesmo é aquele conseguido com lutas, pegando ônibus, enfrentando o trânsito, e tendo gastos horrendos com xerox e livros. Pois saibam, assim como existe ensino de qualidade no formato presencial, também há os de qualidade no Ensino a distância.

Atuando como tutora presencial do Curso de Artes Visuais da UFES, pude perceber o quanto os alunos se mataram de estudar para conseguir se formar, e com qualidade. Existem as dificuldades de deslocamento, as vezes mais díficeis de quem mora nos centro urbanos. Alguns alunos saem do campo para se deslocarem até o polo para os encontros presenciais precisam enfrentar ônibus, estradas de chão, andar a cavalo, dentre outras, e as tarefas a serem realizadas devem ser seguidas à risca, senão perdem o prazo, e lá se vai mais um tempo para os repercuros ou reofertas, como chamamos de “recuperação” ou refazer a disciplina.

Os desafios são muitos, desde o comprometimento e disciplina para que consiga chegar ao final. Alguns desistem no meio da caminhada, mas muitos enfrentaram o desafio do novo e estão formados, outros se formando. Com isso, acredito na Educação a distância, que com um ajuste aqui outro ali, vem conquistando o mercado e um público diferenciado, que tem desejo em aprender.

Assim como o aluno, o professorado também se empenha para que essa qualidade suba ou se mantenha, mas é preciso olhar com carinho para esses profissionais, que se bem remunerados, trabalharão com maior afinco ainda, proporcionando um ganho a todos, em prol da educação.

Fica aqui a dica.

(Por Sonia Ferreira)

CORRIDA DA VALE (Corrida número 17 – 16.12.2012)

Mais uma corrida, completando a sexta medalha, desde que comecei. A corrida da Vale foi muito interessante. Com muitos participantes, aliou-se à inauguração do viaduto no final da praia de Camburi. Nesse tempo de muito calor e sol escaldante, penso que o horário de largada poderia ser mais cedo, às 7:00h, assim não castiga muito, principalmente quem faz de 10Km acima. A água era abundante e geladinha, o trânsito estava bem sinalizado e com isso se fez um evento seguro. Parabéns à organização.

Caminhando para o ponto de largada

Os atletas 1

caminhando para a largada

Os atletas 2

O viaduto da Vale. Inauguração com a corrida.

Meu amor a caminho do ponto de partida.

Meu amor subindo o viaduto comigo para a largada.

Ínicio do viaduto. Subindo para a largada

Subindo para a largada

A subida.

Início do evento.

largada

Começando a correr

A largada.

descida

Descida e a visão da orla.

A orla de Camburi, vista do novo viaduto.

o retorno

Feliz por estar chegando. Cansada devido ao calor intenso. Aqui contemplando a vista da orla.

O tapete azul

Geralmente o tapete é vermelho. Primeira vez que vejo de outra cor.

Quase chegando

Um passo para o tapete azul. Finalzinho da prova.

Em cima do tapete. Prova cumprida.

Prova cumprida.

a linha de chegada

Wagner na linha de chegada.

Final de corrida

Wagner com Cosminho (amigo de infância) e seus filhos Caio e Camila.

Um corredor vesido de Papai Noel, nesse calorão...corajoso.

Um corredor vesido de Papai Noel, nesse calorão...corajoso.

Finalzinho do evento

(Por Sonia Ferreira)