#Vai uma dica ai – Denotação X Conotação

Conotação e Denotação são conceitos complementares, para entender bem um basta entender o outro, tem haver com tipo de significação da palavra.

O Sentido Denotativo ( denotação) é o sentido original, impessoal, sem considerar o contexto, o que quando você vê você considera significado da palavra. Já o conotativo ( conotação) é quando a palavra agrega outro significado, podendo ter interpretadões diferentes, dependendo do contexto.

achei um quadro muito bom no site enem nota 100, na qual vale a pena dar uma conferida no site e na imagem, com resumo do que se diz, vou aproveitar e pegar o exemplo do site que ilustra muito bem o que se foi explicado.

Enem nota 100

Exemplo:

Há um quadro PREGADO na parede. (sentido denotativo)

O menino ficou com os olhos PREGADOS na garota. (sentido conotativo)

#Vai uma dica ai – Significação das Palavras

A significação da palavras são classificadas em vários tipos, delas podemos destacar que não são fixas nem estáticas,podendo ter seu significado ampliado deixando de representar a ideia original, podendo também receber variação de acordo com a colocação numa determinada frase, veja a seguir:

Sinônimos -> Palavras que possuem significado próximo, mas não são exatamente equivalentes, sim parecidas.

*Casa,lar,moradia
*Longe,distante
*Carro, automóvel

Antônimos -> Palavras que possuem significados opostos ( contrários).

* Mal/Bem
*Ausência/presença
*Claro/escuro
*Cheio/ vazio

Polissemia -> Uma palavra tem mais de um significado dependendo do contexto.

*Manga( fruta,camisa)
*Banco ( instituição dinheiro, assento)
*Cabo( militar, vassoura)

Homônimos -> Palavras que possuem a mesma pronuncia,  mesmo jeito de escrever ( grafia), mas significados diferentes.

Acender( colocar fogo)
Ascender( subir)
Cela ( pequeno quarto)
Sela ( colocar selo)

Aqui vão alguns Homônimos tirados da internet :

apreçar (ajustar o preço)
apressar (tornar rápido)
bucheiro (tripeiro) buxeiro (pequeno arbusto)
bucho (estômago) buxo (arbusto)
caçar (perseguir animais) cassar (tornar sem efeito)
cegar (deixar cego) segar (cortar, ceifar)
cela (pequeno quarto) sela (forma do verbo selar; arreio)
censo (recenseamento) senso (entendimento, juízo)
céptico (descrente) séptico (que causa infecção)
cerração (nevoeiro) serração (ato de serrar)
cerrar (fechar) serrar (cortar)
cervo (veado) servo (criado)
chá (bebida) xá (antigo soberano do Irã)
cheque (ordem de pagamento) xeque (lance no jogo de xadrez)
círio (vela) sírio (natural da Síria)
cito (forma do verbo citar) sito (situado)
concertar (ajustar, combinar) consertar (reparar, corrigir)
concerto (sessão musical) conserto (reparo)
coser (costurar) cozer (cozinhar)
esotérico (secreto) exotérico (que se expõe em público)
espectador (aquele que assiste) expectador (aquele que tem esperança, que espera)
esperto (perspicaz) experto (experiente, perito)
espiar (observar) expiar (pagar pena)
espirar (soprar, exalar) expirar (terminar)
estático (imóvel) extático (admirado)
esterno (osso do peito) externo (exterior)
estrato (camada) extrato (o que se extrai de algo)
estremar (demarcar) extremar (exaltar, sublimar)
incerto (não certo, impreciso) inserto (inserido, introduzido)
incipiente (principiante) insipiente (ignorante)
laço (nó) lasso (frouxo)
ruço (pardacento, grisalho) russo (natural da Rússia)
tacha (prego pequeno) taxa (imposto, tributo)
tachar (atribuir defeito a) taxar (fixar taxa)

Homonimos Perfeitos - > A Palavra possui mesmo geito de escrever ( grafia) e o mesmo som.

Eu cedo (verbo) este lugar para maria

Cheguei cedo ( adverbio tempo) para casa.

Subclasse homônimos :

Homônimos imperfeitos:

Homógrafas -> Palavras que possuem mesma escrita ( grafia),mas a pronuncia e o significados são diferentes.

Almoço ( nome refeição substantivo)  ” hoje vou  no almoço vai ter peixada”

Almoço  (verbo, almoçar)          ” agora não estou  no  meu almoço”

gosto (substantivo)      ” o meu gosto é muito diferente do seu”

gosto (verbo)    ” eu gosto de joão”

Homofonos – > Palavras que possuem mesma pronuncia mas escritas diferentes.

Sessão -> (com três esses) significa intervalo de tempo de uma reunião para determinado fim;

seção -> dignifica corte, segmento, setor (setor de esportes);

cessão -> é o ato de ceder (transferir ou doar algo).

Aqui vai um link de uma pagina muito interessante que eu achei sobre o assunto, confiram :

Site Dica

Paramonios – > São palavras que possuem significado diferentes mas são muito parecidas a pronuncia e na escrita.

Absolver ( perdoar, inocentar)

Absorver (Respirar, sorver)

Apostrofe ( figura linguagem)

Apostrofo ( sinal gráfico)

Exercicios:

1) Assinale a alternativa cujas palavras substituem adequadamente as palavras e expressões destacadas abaixo: Passou-me sem atenção que a sua intenção era estabelecer uma diferença entre os ignorantes e os valentes, corajosos.

a) desapercebido – descriminar – incipientes – intemeratos.
b) despercebido – discriminar – insipientes – intimoratos.
c) despercebido – discriminar – insipientes – intemeratos.
d) desapercebido – descriminar – insipientes – intemeratos.
e) despercebido – discriminar – incipientes – intimoratos.

2) O apaixonado rapaz ficou extático diante da beleza da noiva. A palavra destacada é sinônima de:

a) imóvel
b) admirado
c) firme
d) sem respirar
e) indiferente

3) Indique a alternativa errada:

a) As pessoas mal-educadas, sempre se dão mal com os outros.
b) Os meus ensinamentos foram mal interpretados.
c) Vivi maus momentos, naquela época.
d) Temos que esclarecer os mau-entendidos.
e) Os homens maus sempre prejudicam os bons.

4) os sinônimos de exilado, assustado, sustentar e expulsão são, respectivamente:

a) degredado, espavorido, suster e proscrição.
b) degradado, esbaforido, sustar e prescrição.
c) degredado, espavorido, sustar e proscrição.
d) degradado, esbaforido, sustar e proscrição.
e) degradado, espavorido, suster e prescrição.

5) Trate de arrumar o aparelho que você quebrou e costurar a roupa que você rasgou, do contrário não saíra de casa nesse final de semana. As palavras destacadas podem ser substituídas por:

a) concertar, coser e se não.
b) consertar, coser e senão.
c) consertar, cozer e senão.
d) concertar, cozer e senão.
e) consertar, coser e se não.

6) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase abaixo: Da mesma forma que os italianos e japoneses _________para o Brasil no século passado, hoje os brasileiros_________para a Europa e para o Japão, à busca de uma vida melhor; internamente, os para o Sul, pelo mesmo motivo.

a) imigraram – emigram – migram
b) migraram – imigram – emigram
c) emigraram – migram – imigram.
d) emigraram – imigram – migram.
e) imigraram – migram – emigram

7) Há erro de grafia em:

a) Eucláudia trabalha na seção de roupas.
b) Hoje haverá uma sessão extraordinária na Câmara de Vereadores.
c) O prefeito da cidade resolveu fazer a cessão de seus rendimentos à creche municipal.
d) Voto 48a sessão, da 191a zona eleitoral.
e) Ontem, fui ao cinema na sessão das dez.

8 ) Assinale a letra que preenche corretamente as lacunas das frases apresentadas.
A ___________da greve era ________, mas o líder dos trabalhadores iria __________ mais uma vez.

a) deflagração – eminente – reivindicar.
b) defragração – iminente – reinvidicar.
c) deflagração – iminente – reivindicar.
d) defragração – eminente – reinvindicar.
e) defragração – eminente – reivindicar

9 )Assinale a letra que preenche corretamente as lacunas das frases apresentadas. em mecânica de automóveis, ele foi diagnosticar o problema no motor do carro do diretor.

a) esperto – tachado – incipiente.
b) experto – tachado – insipiente.
c) experto – taxado – insipiente.
d) esperto – taxado – incipiente.
e) esperto – taxado – incipiente.

10) Assinale a letra que preenche corretamente as lacunas das frases apresentadas. O ladrão foi pego em _________, quando tentava levar _______quantia, devido a uma caminhões bem em frente ao banco.

a) flagrante – vultosa – coalizão.
b) fragrante – vultuosa – colisão.
c) flagrante – vultosa – colisão.
d) fragrante – vultuosa – coalizão.
e) flagrante – vultuosa – coalizão.

Respostas:

1) B 2) B 3) D 4) A 5) B 6) A 7) D 8 ) C 9) D 10) C

#Vai uma dica ai – Apologo

O apólogo é mais um dos gênero de figura de linguagem, sua caracteristica principal e marcante é possuir recurso de figura de linguagem que ensina uma lição de vida ( lição de moral), por situações semelhante das reais envolvendo, pessoas, objetos, seres animados ou inanimados. O apólogo tem caracteristica de ter um objetivo que é atingir o conceitos que as pessoas possuem para modificar ou reformar o conceito sobre determinado assunto, levando a o leitor agir de forma diferente ( visão diferente), mudando comportamento humano de ordem moral e social, o apólogo tende a se concentrar em situações reais.

Um grande e popular exemplo disse é o apólogo de Machado de Assis bem popular na qual extrai do site Releituras (http://www.releituras.com) e esta aqui pra vocês :

Um Apólogo

Machado de Assis

Era uma vez uma agulha, que disse a um novelo de linha:

— Por que está você com esse ar, toda cheia de si, toda enrolada, para fingir que vale alguma cousa neste mundo?

— Deixe-me, senhora.

— Que a deixe? Que a deixe, por quê? Porque lhe digo que está com um ar insuportável? Repito que sim, e falarei sempre que me der na cabeça.

— Que cabeça, senhora? A senhora não é alfinete, é agulha. Agulha não tem cabeça. Que lhe importa o meu ar? Cada qual tem o ar que Deus lhe deu. Importe-se com a sua vida e deixe a dos outros.

— Mas você é orgulhosa.

— Decerto que sou.

— Mas por quê?

— É boa! Porque coso. Então os vestidos e enfeites de nossa ama, quem é que os cose, senão eu?

— Você? Esta agora é melhor. Você é que os cose? Você ignora que quem os cose sou eu e muito eu?

— Você fura o pano, nada mais; eu é que coso, prendo um pedaço ao outro, dou feição aos babados…

— Sim, mas que vale isso? Eu é que furo o pano, vou adiante, puxando por você, que vem atrás obedecendo ao que eu faço e mando…

— Também os batedores vão adiante do imperador.

— Você é imperador?

— Não digo isso. Mas a verdade é que você faz um papel subalterno, indo adiante; vai só mostrando o caminho, vai fazendo o trabalho obscuro e ínfimo. Eu é que prendo, ligo, ajunto…

Estavam nisto, quando a costureira chegou à casa da baronesa. Não sei se disse que isto se passava em casa de uma baronesa, que tinha a modista ao pé de si, para não andar atrás dela. Chegou a costureira, pegou do pano, pegou da agulha, pegou da linha, enfiou a linha na agulha, e entrou a coser. Uma e outra iam andando orgulhosas, pelo pano adiante, que era a melhor das sedas, entre os dedos da costureira, ágeis como os galgos de Diana — para dar a isto uma cor poética. E dizia a agulha:

— Então, senhora linha, ainda teima no que dizia há pouco? Não repara que esta distinta costureira só se importa comigo; eu é que vou aqui entre os dedos dela, unidinha a eles, furando abaixo e acima…

A linha não respondia; ia andando. Buraco aberto pela agulha era logo enchido por ela, silenciosa e ativa, como quem sabe o que faz, e não está para ouvir palavras loucas. A agulha, vendo que ela não lhe dava resposta, calou-se também, e foi andando. E era tudo silêncio na saleta de costura; não se ouvia mais que o plic-plic-plic-plic da agulha no pano. Caindo o sol, a costureira dobrou a costura, para o dia seguinte. Continuou ainda nessa e no outro, até que no quarto acabou a obra, e ficou esperando o baile.

Veio a noite do baile, e a baronesa vestiu-se. A costureira, que a ajudou a vestir-se, levava a agulha espetada no corpinho, para dar algum ponto necessário. E enquanto compunha o vestido da bela dama, e puxava de um lado ou outro, arregaçava daqui ou dali, alisando, abotoando, acolchetando, a linha para mofar da agulha, perguntou-lhe:

— Ora, agora, diga-me, quem é que vai ao baile, no corpo da baronesa, fazendo parte do vestido e da elegância? Quem é que vai dançar com ministros e diplomatas, enquanto você volta para a caixinha da costureira, antes de ir para o balaio das mucamas? Vamos, diga lá.

Parece que a agulha não disse nada; mas um alfinete, de cabeça grande e não menor experiência, murmurou à pobre agulha:

— Anda, aprende, tola. Cansas-te em abrir caminho para ela e ela é que vai gozar da vida, enquanto aí ficas na caixinha de costura. Faze como eu, que não abro caminho para ninguém. Onde me espetam, fico.

Contei esta história a um professor de melancolia, que me disse, abanando a cabeça:

— Também eu tenho servido de agulha a muita linha ordinária!

Texto extraído do livro “Para Gostar de Ler – Volume 9 – Contos”, Editora Ática – São Paulo, 1984, pág. 59.

Um video baseado no apologo de Machado de Assis, muito “original ” o cenario hehehe

http://www.youtube.com/watch?v=tYmvEQ1tfa0

#Vai uma dica ai – Parabola

Mas afinal, oque é a parábola? Muito cuidado não estamos falando daquele gráfico em forma de u de matemática ainda não, é sim de uma figura de estilo do português, a parábola, que é uma narrativa curta,que muitas vezes se confunde com fabula, mas,ela tem caracteristica própria de utilizar de situações e pessoas para comparar a ficção com realidade,através dessa analogia, fornecer uma lição (implícita ou explicita) , com uma moral da historia com intuito de transmitir uma sabedoria (ética).

Exemplo extraído do site Gambare (gambare.uol.com.br):

O exemplo do tigre
Uma história sobre a comodidade e o conformismo
por Redação Gambare!
04.03.2008

”Um homem vinha caminhando pela floresta, quando viu uma raposa que perdera as pernas. Perguntou-se como ela faria para sobreviver. Viu, então, um tigre aproximando-se com um animal abatido na boca. O tigre saciou a própria fome e deixou o resto da presa para a raposa.

No dia seguinte, o tigre alimentou a raposa novamente. O homem maravilhou-se com a grandiosidade de Deus, que usava o tigre para ajudar outro animal. Disse a si mesmo: “Também eu irei me recolher em um canto, com plena confiança em Deus. E ele há de prover tudo de que eu precisar.”
Assim fez. Mas, durante muitos dias, nada aconteceu. Estava já quase às portas da morte, quando ouviu uma voz:

- Ó, tu que estás no caminho do erro, abre os olhos para a verdade! Segue o exemplo do tigre e pára de imitar a raposa aleijada.”

Parábola extraída do livro AS MAIS BELAS PARÁBOLAS DE TODOS OS TEMPOS – Volume 2, Alexandre Rangel, Editora Leitura

#Vai uma dica ai – Fabula

O que seria fabula? A Palavra em si, quer dizer criar, inventar, mentir no literal, mais a narrativa fabula  é comum em historias infantis, possui linguagens simples e com diferencial que é o uso de personagens animais com caracteristicas humanas. Normamente é feita uma analogia entre realidade do humano e do personagem na narração da fabula, para ensinar alguma coisa ou provar alguma verdade com lição de moral.

Destaquei os pontos importantes, porem tem um artigo muito bom para quem quer se aprofundar nos conhecimentos de fabula no coladaweb , confiram.

Um exemplo de fabula:

Aqui vão 2 links de download das fabulas Esopo, o primeiro em pdf ( tirado do www.sitededicas.com.br) e o segundo todo em formato de imagem ( amigadaedu2.blogspot.com):

Download Fabula em pdf

Coletanea de 9 fabulas compiladas por alberto jorge filho, de diversos assuntos,mostrando e alertando o publico sobre varias lições de vida.

Elas são:

1 – A galinha e os ovos de ouro
2 – O asno, a raposa e o Leão
3 – O filhote de cervo e sua mãe
4 – O Cego e o filhote de lobo
5 – O galo e a pedra preciosa
6 – O veado doete
7 – O leão e o Rato
8 – O leão, o urso e a raposa
9 – O gato e o galo

Downlod Fabula Imagem

Fabula de Esopo, foi escrito por Jean de la fontaine
e adaptado de Lúcia tulchinski, no livro há fabulas baseadas
nas famosas fabulas de Esopo que era um homem grego, do seculo
VI antes de cristo,que ate hoje fica no ar, como lenda, a rara inteligencia e o dom de contar historias divertidas,com lições de moral
ultizando variados animais como personagens,as nossas fabulas.
As famosas fabulas de Esopo, escritas por um monge bizantino do
seculo XIV,
inspiram numerosos autores no decorrer da historia.
Jean de Lá Fontaine,mostrou em seu livro uma nova vida as fabulas
de Esopo,que foram originalmente reunidas em 12 livros,e agora
adaptada a pequenas fabulas, para que possamos aprecia – las, são ao todo 19 fabulas, para saborear.

1 -O parto da Montanha
2 -O rato da cidade eo rato do campo
3 -O leão e o ratinho
4 -Venus e a gata
5 -A Cigarra e as formigas
6 -O sapo e o boi
7 -A Assembleia dos ratos
8 -A raposa e as uvas
9 -A menina do leite
10 -A Galinha dos ovos de ouro
11 -O burro na pele do leão
12 -O corvo e o pavão
13 -As duas panelas
14 -A garça velha
15 -A coruja e a águia
16 -O velho,o menino e o burro
17 -A lebre e a tartaruga
18 -O galo e a raposa
19 -A raposa e a cegonha

#Vai uma dica ai – Notações Léxicas

Quando  se estuda português, temos aqueles assuntos chavões de concursos, vestibulares que costumamos dar mais destaques, as notações léxicas pra mim foi uma das matérias que não ocorreu muito isso, achei pouco material, exercícios de fixação , por ser uma matéria pequena, mas que também tem sua importância. Mas o que seria Notações Léxicas?

Notações Léxicas? São sinais gráficos que utilizamos para ajudar na escrita.

Elas podem ser de dois tipos:

1 -> notação que dão valor a determinada letra ( que modificam som da letra)

* Acento agudo (´) -> indicam na maioria das vezes som aberto das vogais, que são ditas com maior intensidade  Ex: Técnico, Chipanzé, até.

*Acento circunflexo (^) -> ele serve para fazer som fechado nas vogais, que são ditas com maior intensidade. Ex: Inglês, português,polêmica.

* Til (~) -> Indica a nasalização das vogais. Ex: Criação, população, hortelã.

*Cedilha (ç) -> Colocado na letra c (antes de a, o, e) faz com que essa letra tenha som do fonema /sê/  Ex: Moça,poço,açúcar.

2 ->Notações léxicas que não  modificam som da letra

*Acento grave (`) -> indica que duas letras iguais se juntaram Ex: ( a + a)

Ex:  Junte  água  fria a  a assadeira  = junte água fria á assadeira

Dirigia – me  a aquele povoado = Dirigia – me  àquele povoado

* Apostrofo ( cuidado não confunda com apostrofe, que é uma figura de linguagem !)  voltando, apostrofo ( ’ ) -> indica eliminação de letra  em uma palavra ( curiosidade : a suspensão tem nome de elisão). Ex: Estrela -  d’ alva

Aqui vai um trecho de um texto sobre uso do apostrofo, que achei no site  olhometro.com :

“O apóstrofo, por definição, já é um sinal gráfico um pouco incompleto. Ele é praticamente uma vírgula de cabeça pra baixo ou, se você preferir, um acento agudo sem letra embaixo, o que é bem triste, se você considerar que ele já é um acento, que é uma função secundária no idioma (pelo menos alguns níveis abaixo das letras na hierarquia alfabética, até onde eu sei)

Mas depois que dar nome de bar com apóstrofo no final virou moda, a coisa degringolou de uma maneira assustadora e o apóstrofo, outrora apenas um sinal gráfico solitário, incompleto e que servia – veja você, que ironia – para substituir qualquer letra faltante em uma palavra (tipo Rock and Roll, que vira Rock’n’roll), como o coringa de um baralho, se alastrou como peste nos nomes de lugares por esse Brasilzão. Ele teve seus momentos de glória, mas durou pouco.

Apesar de muito usado, o apóstrofo sempre foi mal compreendido. Agora estamos rodeados por Bar do Johnny’s e Bar do Zé’s, o que nem é tão condenável, afinal nem João e nem José têm obrigação de usar corretamente o possessivo num idioma estrangeiro. Assustador MESMO é ver professor escrevendo “CD’s” e “DVD’s” na lousa da faculdade, e isso eu já vi várias vezes.

Repita comigo, amigo. Plural em inglês é igual a plural em português – você coloca o “s” e pronto, pode ficar feliz pois terá multiplicado seu Substantivo por vários sem nenhuma dificuldade. É quase mágica. O apóstrofo não entra no plural, ele tem outra função. Você NUNCA vai comprar CD’s, nem DVD’s, nem digitar URL’s, muito menos baixar MP3′s, sendo todos eles uma sigla ou não. Você pode até ter AID’s, que com essas coisas não se brinca. Mas tira o apóstrofo. Vai ser muito mais digno.”

* Hífen (-) -> Ele possui 3 funções:

- Ligar elementos de palavras compostas  Ex: banho-maria, pé-de- alface.

- Ligar Pronomes a verbos Ex Chamavam – se

- Indicar partição de palavra no fim da linha

* Trema ( ¨ ) -> Usada em nomes próprios estrangeiros e seus derivados. (  de acordo com wikipedia serve para alterar o som de uma vogal ou para assinalar a independência dessa vogal em relação a uma vogal anterior, constituindo-se às vezes em uma vogal própria e distinta no alfabeto)  Ex: vergüenza