GREEN STATION – EVENTO GREEN DAY COM PARTICIPAÇÃO DA JC VA’A

Neste domingo, dia 17 de setembro a praia de Camburi, em Vitória, abrigou entre os quiosques 6 e 7 o evento Green Day, em comemoração do aniversário de 2 anos da saladeria Green Station. Foram oferecidas várias oficinas de esportes com modalidades diversas, como Canoa Havaiana da escola de remo Jardim Camburi VA’A, Artes Marciais, Kickboxing, Fit dance, dentre outras. Houve degustação de vários produtos saudáveis. Foi um verdadeiro Show.

Nossa escola JC VA’A trouxe da base em Jardim Camburi um Catamarã (canoa havaiana dupla), para demonstração e um breve passeio dos participantes do evento que escolheram conhecer nossa escola. Parabéns aos envolvidos. E, fica aqui o convite para quem quiser saber mais sobre remar na Canoa Havaiana, e, de repente, fazer uma aula experimental na Praia de Camburi. Contato: (27) 999898249.

Link youtube: https://youtu.be/sf9ovkhmhcA

Abaixo alguns momentos registrados por Sonia Ferreira, Marcelo Sossai, dentre outros.

Comentem. O que acharam? Fariam novamente? responderei a todos.

Green Day
Green Day
Renata no apoio, apresentando a escola em Vídeo.

Alesandra, Lúcia e Renata.

21a11

a111a1111

DSCF8790a11111

aa11aa111

aaaa11aaa111

g9g33

g34g35

g36g37

g39g38

g41 g43

g44 g46

g47 g48g49 g58g61 g65

g69 g68

g74g79

gsoa14gsonia1

(Post by Sonia Ferreira)

A Engrenagem

O vídeo foi inspirado no “A história das coisas” que mencionei no post da black friday da semana passada.  Vale a pena assistir.  São 16min bem utilizados.

Receita do tradicional alfagor argentino

Bem , como ja pude provar um , e sei o gosto , sei que é bom. E pra quem gosta ou nunca provou , faça você mesmo , o seu  alfajor argentino , esse é o tradicional , mas se você quiser , pode mudar o recheio ou a cobertura do seu jeito , aproveite !

Ingredientes :

- 2 colheres  (de chá) de essência de baunilha

- 1 colher (de chá) de fermento em pó

- 500 gramas de amido de milho

- 150 gramas de trigo

- 300 gramas de manteiga

- 220 gramas de açúcar

- 2 ovos

- 4 gemas

Recheio:
Doce de leite (opcional)

Cobertura:
Açúcar de confeiteiro ou chocolate  (opcional)

Modo de preparar :

Peneirar o trigo com o amido de milho e o fermento. E depois pegue outro recipiente e  misture o açucar com a manteiga , os ovos, as gemas , e a essência de baunilha . E  depois junte as duas misturas . Com a ajuda de um rolo , abrir a massa em uma mesa enfarinhada .  Cortar circulos de uns 4 cm de diamêtro. Assar em uma fôrma untada e enfarinhada , com o forno em temperatura baixa. A massa está no ponto quando levantada com a ponta da faca e ela se soltar inteira. Deixar esfriar e rechear com o doce de leite.

(maria clara)

Torta da família

Como genuína Capixaba, trago como tradição, passada de mãe para filha, a feitura da Torta de bacalhau sempre na Semana Santa. E o que me traz a lembrança da infância é o momento de trabalho, junto com minhas filhas, que me ajudaram a fazê-la. Foi um momento divertido, em que ralaram o repolho, picaram a azeitona e o palmito (com aquelas “roubadinhas” para degustação).

Essa torta, é uma adaptação da torta capixaba, com ingredientes preferidos por nossa família. A torta capixaba não leva repolho, tem como um dos ingredientes principais o palmito (em grande quantidade) e mariscos. O sabor do bacalhau acaba por monopolizar, mas os ingredientes diferenciados é que dão o sabor, conforme o gosto de cada um. Muitas pessoas, trocam o bacalhau por sardinha, que dá um sabor diferenciado. Enfim, essa é uma receita de família, que não tem gosto somente de torta,mas de “compartilhamento, aprendizagem e convivência”.

Com os ingredientes devidamente cortados, fiquei com a parte do “toque especial do chef (nesse caso, eu)”, misturando, temperando e colocando para assar. A etapa seguinte, de degustação é outra história…

Eis aqui a receita, feita a seis mãos (Sonia, Maria Clara e Catharina)

Torta de “Capixaba’s

SDC11685

Como fazer: o primeiro passo é adquirir os ingredientes.

- 1,5 kg de bacalhau

- 1 vidro de palmito

- ¹/² kg de batata inglesa

- 4 repolhos (tam médio)

- 4 cebolas

- 2 vidros de azeitona (médio)

- Temperos verdes: coentro, cebolinha, salsa

- Colorau

- Pimenta do reino (se preferir)

- Azeite

- Ovos (8 de tam grande)

O bacalhau deve ser colocado de molho no dia anterior, com água gelada, trocando de vez em quando, para retirar o excesso de sal.

No dia seguinte, ferva o bacallhau. Depois de uns 20 minutos, desligue o fogo e deixe esfriar. Enquanto isso, rale o repolho, ou corte-o em pedados bem pequenos, e refogue-o, com 1 dente de alho e colorau (lembrando que não se coloca sal, ele vai no tempero final, com todos os ingredientes juntos).

Enquanto o repolho estiver no fogo, pique a cebola, os temperos verdes, a azeitona, reservando um pouco para enfeitar a torta,ee o palmito.

Limpe o bacalhau, desfie e coloque em uma panela espaçosa. Acrescente o repolho, os temperos, a cebola, a azeitona, o palmito e fios de azeite. Misture bem, e experimente a quantidade de sal. Se achar que está bom, não precisa acrescentar. Cozinhe a batata, amasse misturando à massa.

Bata 8 claras em neve, com duas pitadas de sal, acrescentando as gemas.

Unte uma forma com azeite, e forre-a com a massa, deixando uns dois dedos da borda. Derrame o ovo batido sobre a massa, uniformente. Enfeite com azeitona e rodelas de cebola.

SDC11688

Leve ao forno pré-aquecido, e assim que o ovo estiver dourado, espere esfriar e deguste com gotas de limão e arroz.

Uma tacinha de vinho seria um bom acompanhamento.

SDC11692

O olfato é tão bom quanto o paladar. Uma delícia, feita com amor.

(Sonia)

Salada, saúde e tempo

No correcorre da vida, o tempo acabou sendo achatado, espremido…
Na pressa, comemos qualquer coisa, geralmente rápida, por conta dele, o tempo.
E na busca de uma saúde perfeita, Wagner passou a comer “muita” salada.
Todas as noites a “marmita” da Joyce passou a ter esse componente principal: a salada.
Incorporamos essa prática no nosso cotidiano, montando a “salada” da Joyce nos dias de semana, e no final de semana, a dela vem ainda mais “recheada”. Vale a pena montar um pote com tampa, guardando os ingredientes cozidos e crús, para consumir a qualquer momento do dia.

A SALADA

SDC11668

SDC11665

A forma de fazer é fácil.
Escolha alimentos coloridos.

Para montar saladas cruas:
*Lave bem o alface e coloque de molho no vinagre e água por aproximadamente 20 min, depois disso corte uma quantidade razoável, que caiba em um dos compartimentos do vasilhame.
Pode acrescentar aos verdes a couve, bertalha, cebolinha, salsa, mostarda, dentre outras, levando em conta os 20 minutos no vinagre.
*Lave bem a cenoura, descasque e passe no ralador, saindo formas de tirinhas.
*Lave a cebola de cabeça, tire a casca e corte em cubinhos pequenos.
*Pique o tomate sem os caroços, pois ele pode gerar líquidos e assim estragar o alimento com mais facilidade.
*Para os alimentos cozidos, pode cozer no vapor a couveflor, vagem, brócolis, pique em pequenos pedaços e coloque nos compartimentos.
*Pique alimentos como o inhame, beterraba, cenoura, vagem e cozinhe em por poucos minutos, separadamente.

Com todos os ingredientes escolhidos, e algumas vasilhas compradas, monte-as com as verduras e legumes de sua preferência, lembrando que as cruas não devem ser temperadas, deixe para colocar o azeite e o sal na hora de servir.
Bom apetite, e boa saúde.

(Sonia)